5 de ago de 2014

E se...



Já imaginou o mapa mundi com denominações diferentes?
E se os nomes dos continentes, países, ilhas e oceanos fossem nomes de distribuições GNU/Linux, empresas ou projetos de software livre, como seria? 
Já pensou nessa possibilidade ? 
O mapa deveria ser bem mais atraente se fosse dessa maneira, concordam ?



Acho que seria uma boa aventura navegar nas águas do Oceano GNU, ou passar um final de semana na Ilha Firefox OS. 

8 de jul de 2014

Phonegap Workflow

Venho utilizando Phonegap a algum tempo fazendo alguns projetos pessoais e alguns protótipos comerciais e gostaria de dividir uma maneira bem prática para se trabalhar com essa tecnologia.

Node.js

Antes de tudo a instalação do node junto do npm é algo essencial. O npm, que  significa Node Package Manager, uma espécie de apt-get para pacotes node foi a  ferramenta escolhida para ser usada atualmente como instalador do phonegap.

Site oficial Node.js e NPM.

Após instalar node e npm instale o phonegap/cordova. Para isso em um terminal faça:

npm install -g phonegap cordova

A partir daí para criar um projeto phonegap basta executar algo como:
 
phonegap create --name AppName --id com.yourcompany.app-name app-name
cd app-name
 

4 de jul de 2014

Editor de Texto Atom

Recentemente o Github lançou seu editor de texto Atom, um editor bastante poderoso escrito com tecnologias web (HTML, CSS, Javascript) mas que funciona como aplicativo desktop nativo. Se isso parece familiar e lembra o node-webkit você está enganado.
Ele segue o mesmo princípio mas o Github lançou também o atom-shell, o que permite a criação desse tipo de aplicativo.

Integração com Node.js

Tudo aquilo que você faz com node em linha de comando pode ser integrado, através do atom-shell, no seu Atom, ou seja, acesso ao sistema de arquivos, executar ferramentas externas, iniciar serviços, etc. Quer dizer qualquer módulo do Node.js.

12 de mai de 2014

Configurando placas de vídeo Nvidia no Ubuntu 10.04

Uma das facilidades dos linux em geral é que quando se troca algum hardware, ele instala e configura automaticamente um drive para que a mesma possa funcionar adequadamente. Entretanto quando se coloca uma placa de video, normalmente o drive instalado não permite extrair máxima performance da mesma. Então é necessário instalar o drive do fabricante específico daquela placa para que a mesma funcione adequadamente.


1- Inicialmente devemos baixar o drive compatível com a placa que estamos usando, que pode ser encontrado aqui.

1.1- caso exista na máquina algum drive NVIDIA que tenha sido instalado automaticamente ou instalado anteriormente remova o mesmo usando:

sudo apt-get remove –purge nvidia-*

2- devemos ativar o modo terminal (ctrl+alt+N podendo N variar de 1 a 6), e desligar a interface gráfica, através de um dos seguintes comandos:

sudo /etc/init.d/gdm stop 
sudo /etc/init.d/lightdm stop

Perceba que não adianta mudar para uma das interfaces de console sem parar o serviço da interface gráfica, pois o drive não instalará enquanto a mesma estiver ativa.

3- entre na pasta onde está o drive, altere a permissão do arquivo para execução, e execute o instalador através dos comandos:

sudo chmod +x nomedoarquivo.run 
sudo sh ./nomedoarquivo.run

4- começa agora a execução do instalador em si, que se comporta como os instaladores padrão. Exibe termos de uso, opção de instalação completa ou personalizada e outras coisas. siga as instruções do instalador para instalação padrão.

 Agora é só aproveitar os recursos habilitados. Perceba que após a instalação você estará apto a usar todas as funcionalidades da placa de video, incluindo resolução de tela máxima, alguns programas como Compiz (Gerenciador de Janelas para Servidor X), e outras ferramentas de vídeo e da placa de vídeo, como por exemplo programação em GPU(CUDA) existente nas placas NVIDIA.


Esse tutorial foi enviado pelo leitor Macedo de Araújo, que fez experimentos em seu equipamento e resolveu compartilhar a solução com todos nós. Software Livre é conhecimento compartilhado.


30 de abr de 2014

O cérebro de um CEO

Um dos cargos de mais exigência nas empresas atualmente é o de CEO um acrônimo em inglês para Chief Executive Officer que pode ser traduzido para Chefe Executivo de Ofício ou simplesmente Diretor Executivo. Esse profissional deve ser bem complexo pois tem grande poder nas tomadas de decisões das corporações, saber gerir pessoas, formar equipes, sempre incentivar o trabalho colaborativo, saber fazer um bom uso de várias tecnologias, etc, sem falar da formação acadêmica, e com alguma(s) certicaçõ(es) como cereja desse bolo que é composto por muito conhecimento.

Abaixo um infográfico produzido pela equipe da IBM Brasil para demonstrar algumas das habilidades que deve ter um CEO para garantir sucesso no mercado.




 Fonte: http://www-03.ibm.com/press/br/pt/presskit/38576.wss



20 de mar de 2014

Mozilla e Unity trazem a engine Unity para WebGL

A Mozilla e a Unity estão anunciando novas ferramentas de desenvolvimento para levar jogos feito na Unity para os navegadores sem a necessidade de plugins, se tornou possível graças as tecnologias pioneiras da Mozilla incluindo WebGL (biblioteca gráfica para Web) e asm.js (biblioteca Javascript para otimização). O add-on WebGL da Unity estará disponível na nova versão da Unity 5.0 no fim do ano.

Fonte: https://blog.mozilla.org/blog/2014/03/18/mozilla-and-unity-bring-unity-game-engine-to-webgl/

Engine para stream de torrents

Para quem gosta e usa NodeJS, conheça o torrent-stream, um módulo do node que permite acessar arquivos dentro de um torrent como uma stream do node. Dessa forma é possível salvar somente os arquivos desejados direto do seu ambiente node. Com isso é possível fazer cliente torrent web e tornar sua interface disponível na web (com um pouco de esforço, um servidor e um domínio :-).

Exemplo de código:
var torrentStream = require('torrent-stream');
var fs = require('fs');

var engine = torrentStream('magnet:my-magnet-link');

engine.on('ready', function() {
    engine.files.forEach(function(file) {
        console.log('filename:', file.name);
        var stream = file.createReadStream();
        // stream is readable stream to containing the file content
    });
});

18 de mar de 2014

Android Wear - Se "vista" com o Android

Hoje, 18 de março de 2014, foi lançado no blog http://android-developers.blogspot.com.br/ o preview dos chamados wearable devices rodando Android. Usado como um relógio de pulso ele vem com sensores embutidos como um monitor de batimentos cardíacos, o qual é possível criar aplicativos usando tecnologias conhecidas de desenvolvedores Android, como Android Studio, Java, ADB.

Para começar a usar basta se inscrever para receber o preview da lib do Android Wear e começar a criar. Já existe um emulador da mesmo forma que o do smartphone em que é possível testar e criar aplicativos que logo poderão ser usados no dia a dia.

Veja mais em: http://developer.android.com/wear/preview/start.html

27 de jan de 2014

Arquivos ASCII - Convertendo formato DOS para Unix e vice-versa

Introdução

Arquivos texto (aqueles que contém somente texto) não são representados da mesma forma nos diversos sistemas operacionais existentes. Um exemplo clássico é a diferença entre a representação de arquivos ASCII em sistemas da Microsoft e sistemas da fámilia Unix (como o Linux). Enquanto a representação da Microsoft usa um valor 13, seguido de um valor 10 para representar um fim de linha (escrito quando você digita o [ENTER]), a representação Unix (também usadas nos Macs modernos) usa apenas o valor 10. O resultado é que se um arquivo ASCII for transferido byte a byte de um sistema para outro, ele pode não ser apresentado corretamente na tela do sistema para onde foi copiado.

Alguns editores de texto detectam esse tipo de problema e fazem a correção automaticamente, para apresentar o arquivo de maneira correta para o usuário. Outros, apresentam o arquivo da maneira como ele realmente é.

25 de jan de 2014

Tutorial do Vim

Quer aprender a usar o vim, um dos melhores editores de texto que roda em modo texto?

Instale o pacote vim em sua distribuição Linux.

No Debian use o apt-get ou aptitude

Depois, execute:
vimtutor

no seu terminal e siga o tutorial do próprio vim!


Dica via Inácio Alves.