3 de abr de 2009

DeVeDe - Criador de vídeo DVDs


DeVeDe é um software capaz de criar dvd's a partir de arquivos de vídeo de sua máquina que toca em praticamente qualquer aparelho de DVD. Se você já utiliza alguma distribuição de código livre mas, às vezes precisa reiniciar a máquina e dar o boot pelo Ruindows para criar um DVD no Nero, ufa! Esqueça tudo isso e mude para DeVeDe. :D



· Instalando DeVeDe


Primeiro você deve instalar o DeVeDe em seu desktop. Se você utiliza Debian ou Ubuntu faça:

$ sudo su
# aptitude search devede

Isso fará uma busca do pacote devede. Se nada aparecer, proceda com o comando:

# apt-get update

Esse comando atualizará sua source.list, arquivo que lista todos os softwares disponíveis para sua máquina. Repita o comando aptitude search devede. Se mesmo assim nada aparecer, então vá direto ao site:
http://linux.softpedia.com/progDownload/DeVeDe-Download-8922.html.

Se o pacote for encontrado, aparecerá na tela de seu terminal algo como:

v devede - program to create video DVDs

Pronto, agora basta instalar a aplicação com o seguinte comando:

# apt-get install devede

Após uma busca, o apt-get mostrará os pacotes necessários a instalação. Confirme digitando yEnter. Agora tudo dependerá de sua Internet. Se estiver usando uma conexão discada, seja paciente. :-) Terminada a instalação é hora de iniciar o DeVeDe.

· Iniciando DeVeDe


Vá ao menu Aplicações de seu desktop, depois Som & Video e clique em DeVeDe. Logo que inicia ele mostra as opções de mídias que podem ser criadas.




A primeira cria um DVD de Vídeo clássico, que toca em qualquer DVD Player. A segunda cria um Vídeo CD ou VCD, um CD com vídeo com qualidade equivalente ao VHS. Armazena até 80 minutos em um CD de 700MB. Também reproduz em qualquer DVD Player. A próxima opção é criar um SuperVideoCD, que seria um pouco melhor que o anterior, mas toca em apenas alguns aparelhos de DVD (verifique o manual de seu aparelho para saber se ele é compatível com esse formato). A quarta opção permite criar um CVD com uma qualidade um pouco menor que o anterior mas que reproduz em quase todos os DVD Players. E a última permite a criação de um DivX/MPEG-4, arquivo de vídeo com uma qualidade muito boa.
Bom, mas vamos ficar com a primeira opção. Afinal é um DVD que queremos gravar (Mas fique à vontade para testar as outras opções. ; ). Ao clicar em DVD de Vídeo outra janela aparecerá com as opções para a gravação da mídia.









O primeiro passo será adicionar os a
rquivos de vídeo (.avi, .mp4, .mpg). Na parte mais acima você tem uma área com Títulos e ao lado Arquivos. Em Arquivos clique em Adicionar. Então uma caixa de diálogo pedirá o caminho do vídeo desejado. Navegue em seus arquivos em busca do vídeo desejado e clique em Abrir. Deixe a Taxa de Vídeo e a Taxa de Áudio como estão, o próprio DeVeDe provê uma taxa adequada.






Outras opções podem ser encontradas em Opções Avançadas. Lá você pode, por exemplo, adicionar uma legenda ao vídeo. Ou ainda atrasar ou acelerar o áudio um pouco, caso ele não esteja sincronizado com o vídeo. Não se preocupe com a qualidade, por padrão estão todas as opções com qualidade máxima de áudio e vídeo. ; ) Basta clicar em OK e está pronto, seu arquivo de vídeo foi adicionado. Logo após o OK é possível ver quanto do disco seu arquivo irá ocupar.



Após a adição do arquivo, é preciso dar um título. Esse título é que aparecerá no menu do DVD. Selecione o Título 1 e clique em Propriedades. Então digite o nome do título e escolha entre as ações ao término do título, que podem ser:
  • Parar reprodução/mostrar menu do disco
  • Reproduzir o primeiro título
  • Reproduzir o título anterior
  • Reproduzir este título novamente (loop)
  • Reproduzir o próximo título (Recomendável : )
  • Reproduzir o último título




Escolha um e clique em OK. Note que o que antes era Título 1 agora está com o nome escolhido. Neste caso específico em que apenas um arquivo foi adicionado e ocupou quase todo o disco é recomendável escolher a opção:
Parar reprodução/mostrar menu do disco.





Logo abaixo do Uso do Disco t
emos o campo Ação. Nele é possível escolher entre:
  • Apenas converter para os arquivos MPEG compatíveis: apenas converte seus vídeos.
  • Criar estrutura de disco: cria dois diretórios - audio_ts e video_ts - contendo arquivos usados pelo DVD Player com .BUP, .VOB e .IFO.
  • Criar uma imagem ISO ou BIN/CUE pronta para gravar na mídia: está é a melhor opção, pois após o término do processo basta dar duplo clique na imagem criado e mandar gravar no DVD; Muito mais fácil! :D
O próximo passo tem a ver com o menu do seu DVD. Você pode clicar em Opções de menu e selecionar o plano de fundo do seu menu e a fonte a ser utilizada.





Clique na pasta e escolha o plano de fundo de sua preferêcia. É necessário que a imagem seja em formato .png, então se a figura escolhida estiver em outro formato, exporte-a usando o GIMP ou Inkscape. ; )
Depois escolha a fonte do menu. É possível utilizar quase todos os tipos de fonte, entre elas fontes de outros Sistemas Operacionais ou providas por sites especializados.


Nota: em breve ensinarei como instalar outras fontes. Dica: procure por msttcorefonts : )



Bom, após escolher o plano de fundo e fonte desejados é possível visualizar o menu para ver se ficou bom.




Depois de tudo acertado vamos a gravação. No canto inferior direito há um botão Frente. Após clicar irá aparecer uma caixa de diálogo para informar o caminho onde será criado o arquivo e o nome do arquivo (o nome do arquivo não importa muito, apenas digite um nome para saber de qual DVD é aquela ISO). Clique em OK e pronto.




Após, praticamente uma hora, seu DVD estará pronto. Depois dê clique duplo na ISO criada e mande gravar na mídia.


· Mudar fonte da legenda


Para mudar a fonte da legenda você deve por a nova fonte em ~/.spumux. Ao iniciar o DeVeDe ele automaticamente criará esse diretório em seu home. Lá você encontrará o arquivo devedesans.ttf. Faça um backup do arquivo e copie a nova fonte para ~/.spumux e renomeie para devedesans.ttf.

Exemplo:

$ mv ~/.spumux/devedesans.ttf ~/.spumux/devedesans.tt~
$ cp /usr/share/fonts/truetype/ttf-dejavu/DejaVuSans.ttf ~/.spumux/devedesans.ttf

Agora você usará a fonte DejaVuSans em suas legendas.

The End : )
por Átila Camurça

GNOME Vs KDE

Às vezes as pessoas veem os sistemas operacionais proprietários (Microsoft - Windows XP, Vista, Apple - Mac OS X)e os acham muito bonito, muitas vezes não fazem a miníma ideia de como são geranciados todos esses recursos da interface gráfica.

Isso tudo existe graças aos gerenciadores de janelas. No caso dos sistemas Open Source existem alguns desses softwares bem legais, dentre eles destacam-se o GNOME e o KDE, vejamos algumas diferenças entre eles.

GNOME

O GNOME, GNU Network Object Modeling Environment, baseia-se na biblioteca GTK. Ele apresenta quase as mesmas características do KDE, porém com algumas diferenças. Sendo apoiado pela RedHat (contribui com o desenvolvimento e coloca o GNOME como padrão em seus sistemas), o GNOME vem ganhando um espaço consideravél entre os usuários do Linux. O aplicativo mais interessante é o seu painel, que possui características únicas, podendo ser usado na maioria dos gerenciadores de janelas.

GTK é um acrônimo para GIMP Tool Kit. O GIMP (GNU Image Manipulation Program) é um poderoso editor gráfico, bem ao estilo do Adobe Photoshop, com licença GPL, o que significa que ele é gratuito, e pode ser distribuído livremente sem problemas. O GTK tem esse nome pois foi originalmente concebido para servir de ferramenta no desenvolvimento do GIMP. Devido a versatilidade das funções do GTK, hoje este é utilizado na produção de diversos outros programas além do GNU Image Manipulation Program, que variam desde pequenos utilitários, como o GTK-ICQ, até grandes projetos, como o gerenciador de Desktop GNOME.

KDE

O K Desktop Environment é o mais famoso Ambiente de Desktop existente. Baseado inicialmente na biblioteca gráfica QT, o KDE ganhou fama por ser muito fácil de usar e configurar, além de possuir suporte a vários idiomas, incluindo o português. Sua interface é bem amigável, por isso, já ganhou vários prêmios de sites e revistas de informática. Uma das características marcantes do KDE é a capacidade de usar qualquer window manager que seja compatível com ele, incluindo o que vem com o próprio KDE. Além disso, é possível mudar o tema das janelas.

Qt é um sistema multiplataforma para o desenvolvimento de programas de interface gráfica. Qt é mais notavelmente usado no KDE.
Utilizando Qt é possível desenvolver aplicações e interface com usuário uma única vez, e depois compilar o código fonte para diversos sistemas operacionais, sem que seja necessário reescrever o código fonte.


GNOME - (GNU Network Object Model Environment)- Rede de Objeto para Modelo de Ambiente.
GTK - GIMP Tool Kit - Gimp Conjunto de Ferramentas.
GIMP - (GNU Image Manipulation Program) - Programa para Manipulação de Imagens.
GPL - General Public License (Licença Pública Geral).
KDE - (K Desktop Environment) - Ambiente de Trabalho.
OPEN SOURCE - Código Aberto
WINDOW MANAGER - É um gestor de janelas que controla o posicionamento e a aparência em uma interface gráfica do usuário.

Agora é só vocês escolherem qual gerenciador usar.

Normalmente usam Gnome.
  • Debian
  • Ubuntu
  • Fedora
  • Slackware

Normalmente usam KDE.

  • Kurumin
  • OpenSUSE
  • Mandriva
  • Kalango
Mas nada impede de usarmos qualquer gerenciador em qualquer distribuição.
Mais uma vantagem do nosso Linux. :-)

Por: Francisco Darlildo

1 de abr de 2009

Curiosidades sobre Firefox


Você sabia que...

O Firefox não é uma raposa, e nem é de fogo.

Um firefox é como é conhecido o panda-vermelho (Ailurus Fulgens; do grego ailurus, gato; e do latim fulgens, brilhante), devido a sua cor e tamanho serem parecidos com os de uma raposa.
Apesar do nome, o logotipo do Firefox não representa um panda-vermelho. Perceptível né.
O autor (Stephen DesRoches) percebeu que o animal não passa um conceito apropriado, além de ser pouco conhecido.
O projeto começou em 2002 como Phoenix¹. Alguns meses depois passou a ser chamado de Firebird². Em fevereiro de 2004 foi alterado novamente, agora para Firefox, que está até os dias atuais.
As mudanças foram necessárias pois Phoenix e Firebird eram nomes usados por outros projetos.

  • Firebird é um SGBD (Sistema Gerenciador de Banco de Dados).

  • Phoenix é um projeto que busca inteligência extraterrestre através da análise de padrões de sinais rádio.
Por: Francisco Darlildo